É aquilo que eu tive ao encontrar um mousse de maracujá no canto da geladeira com a data de fabricação de 24 de junho de sabe-se lá qual ano. Sem vencimento. E eu vi passarem as Olimpíadas, mudei de emprego, fiquei presa do lado de dentro de um banheiro no meio de uma festa, perdi a chave de casa 43 vezes, briguei com um taxista, ganhei um bonsai, matei o bonsai por falta de água, namorei duas vezes, comprei uma bicicleta e comi o mousse. Fé é o que eu tenho naquilo que não consigo ver. Tenho fé em metáforas e conservantes.

Autor: Dindi Coelho

No mistakes just pancakes

Uma consideração sobre “Fé”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s